Acquaria

Mais um filme nacional chega às telonas, mas desta vez ele é diferente: é o filme mais caro da história do cinema nacional.

Foi isto que eu fiquei imaginando na fila do cinema, em como todo este dinheiro havia sido ultilizado em um filme, seria ele desperdiçado em ceninhas para mostrar os atores cantando ou realmente em um visual futuristico?

Acreditem em mim: ele foi muito bem ultilizado. O filme é carregado de efeitos especiais, alguns bem feitos, alguns nem tanto. Mas o que importa são os efeitos, nunca antes vistos na história do nosso cinema, e o visual do filme.

A história é fraca e mal estruturada, eles não se preocupam em ultilizar um tema tão importante para fazer uma história complexa, e ficam parados no mesmo ponto do início ao fim do filme, mas o que importa?

Diante dos filmes da Xuxa, este filme é um 'Titanic' para nós!

'Acquaria' mostra um futuro distante e a Terra praticamente esgotada, após agressões constantes à natureza. Guerras acabaram com o pouco que já havia, inclusive com grande parte da população. Restaram apenas cidades em ruínas e alguns grupos de pessoas, sobrevivendo em um cenário que combina tecnologia e devastação.

O filme não é feito apenas para crianças, e em algumas partes é até um pouco forte demais para o público infantil, mas vale a pena assistir.

Graças a Deus o filme tem poucas cenas de 'clipes de músicas', e as que tem significam sempre algo, não estando lá apenas para mostrar o trabalho da dupla.

Sandy está ótima como uma Bad Boy gótica, e consegue segurar grande parte do filme, Júnior fica meio perdido em frente a câmera, mas não prejudica a película.

'Acquaria' pode ser definido como um marco no cinema nacional. Uma produção ao estilo Hollywoodiano coberta de efeitos especiais. Não percam!

Nota: 
Crítica por: Renato Marafon
Site Oficial : ---