Bolt - Supercão

Sinopse: Bolt participa de um programa de televisão onde tem super-poderes concedidos por efeitos especiais, mas ele acha que tudo é verdade. Quando, no seriado, sua dona é capturada, ele consegue escapar dos estúdios para efetuar o resgate.

Mesmo sendo sua primeira produção pensada para ser exibida em salas 3D*, Bolt – Supercão (Bolt) não deixa de lado algumas características bem marcantes dos filme da Disney. Um desses elementos que garantem o sucesso das animações são os personagens carismáticos em todos os níveis. Desde os protagonistas até os pombos que só estão em pouquíssimas cenas, os animais que aparecem na tela trazem alguma coisa que faz com que o público se interesse por eles. Seja uma voz engraçada, uma mania ou um visual interessante, nenhum personagem passa despercebido. Entre o grupo principal, quem rouba a cena é Rhino, um ramster nerd que é o fã número 1 de Bolt. Suas falas e seu entusiasmo são a fonte de muitas risadas.

Para quem for a uma sala 3D, será inevitável assistir à versão dublada. O trabalho de adaptação está bem feito, mas infelizmente celebridades foram convidadas para roubar o emprego de dubladores profissionais. O desempenho desses comediantes – nas vozes de Rhino e da gata Mittens – é até aceitável, mas seria melhor se fosse permitido que profissionais especialistas fizessem seu trabalho. Portanto, as vozes que foram usadas no trailer não são as mesmas que serão ouvidas no filme.

Outra característica Disney são as mensagens positivas inseridas no roteiro. Apesar de algumas cenas dramáticas, essas mensagens são passadas organicamente, sem forçar a barra. Quem for avesso a essa mania Disney, só sentirá um pouco de incômodo no tema musical que acompanha a montagem de passagem de tempo do meio do filme.

Depois de muitos anos ladeira abaixo, a Disney parecia que estava voltando ao grau de qualidade que seus fãs sempre esperaram ao criar A Família do Futuro. Bolt – Supercão serve para mostrar que a produtora achou o caminho para o coração de seus apreciadores.

* Chicken Little e A Família do Futuro foram exibidos em salas 3D, mas tiveram de ser modificadas na pós-produção para criar o efeito.

 

Nota:
Crítica por: Edu Fernandes
Site: www.homemnerd.com