Como Cães e Gatos 2: A Vingança de Kitty Galore


Sinopse:
Kitty Galore rouba códigos de satélites e tem um plano maligno que afeta cães e humanos. Para detê-la o Cãotel General conta com o reforço de Diggs, um atrapalhado pastor alemão.

A franquia de espionagem 007 é claramente a maior inspiração de Como Cães e Gatos 2: A Vingança de Kitty Galore (Cats & Dogs: The Revenge of Kitty Galore). Seus créditos iniciais estilosos e com música sensual abusam da marca registrada de James Bond.

Como o filme é destinado ao público infantil, as várias referências podem ser encaradas como um prêmio aos pais que acompanharem os pequenos espectadores no cinema. Por causa do público-alvo, a fita só terá cópias dubladas no circuito brasileiro.

Com isso, não se poderá perceber a participação de Roger Moore na voz de um dos cachorros. O ator inglês foi quem mais vezes interpretou James Bond no cinema, com sete filmes na carreira. Seu personagem chama-se Tab Lazenby, com o mesmo sobrenome de seu antecessor como intérprete do famoso agente secreto britânico. Outros personagens de Como Cães e Gatos 2 contêm alusões a 007 e outros filmes.

Os animais na tela envolvem-se em cenas de ação e outras estripulias. Para que tudo isso seja realizável, a produção mistura animais treinados, computação gráfica e animatronics. Na maioria das vezes o resultado é satisfatório, mas alguns bonecos criados para emular gatos são bem esquisitos.

No final, Cães e Gatos 2 é uma boa opção de diversão em família. Os efeitos da projeção 3D são competentes, mas não essenciais para se aproveitar o título.

 

Nota:

Crítica por: Edu Fernandes (CineDude)