2 Filhos de Francisco

Filmes nacionais sempre foram um problema em questão de público. Com o sucesso de 'Cidade de Deus' e 'Carandiru', este paradigma se quebrou, e os filmes produzidos no próprio país começaram a se tornar sucesso de público novamente, assim como de crítica.

Mesmo assim, esse filmes se tornam vulgares demais e depreciam o país, tanto nacional quando internacionalmente. Afinal, enquanto produções estrangeiras mostram a beleza dos respectivos países (EUA, China), esses filmes tão aclamados pela crítica mostram um Brasil pobre, violento, corrupto, depreciativo... uma imagem real, mas, o cinema é magia e fantasia, e nos leva a um mundo melhor. Já vemos esses pontos negativos em jornais.

Poucos os filmes leves que fazem sucesso por aqui. 'Bossa Nova' e 'Lisbela e o Prisioneiro' mostram um país belo, bem-humorado e romântico. 'Os Normais' mostra que sabemos fazer comédias. E mesmo assim, esses filmes não são tão aclamados pela crítica e público.

'Dois Filhos de Francisco' entra nessa categoria: Mostra um país belo e de pessoas batalhadoras, que mantêm as esperanças e permanece sonhando.

Separando a história sobre a vida de Zezé de Camargo e Luciano e as suas opções musicais (afinal, não tenho muita afinidade com as canções deles, por mais belas), 'Dois Filhos de Francisco' é uma história linda, romântica e alto astral, história de muitos brasileiros que suaram muito para conseguir crescer na vida, história de muitos que morreram tentanto ter uma vida digna. Eles conseguiram, muitos não.

O filme gira em torno da família de Francisco, lavrador do interior de Goiás que tem um sonho aparentemente impossível: transformar dois de seus nove filhos numa famosa dupla sertaneja. Morando numa casinha de adobe, em meio ao nada e horas distante do vilarejo mais próximo, ele não mede esforços neste caminho.

Deposita sua esperança no primogênito Mirosmar ao dar-lhe um acordeão quando o menino tinha apenas 11 anos. Mirosmar e o irmão Emival, que ganhara um violão, começam a se apresentar com sucesso nas festas da vila até que conhecem Miranda, empresário de duplas caipiras, com quem desaparecem por mais de quatro meses.

Após um acidente interromper dramaticamente a carreira da dupla, Mirosmar volta a cantar, vira Zezé Di Camargo e grava sem sucesso um disco solo em São Paulo. É neste momento que encontra no irmão Welson (Luciano), 11 anos mais novo, o parceiro perfeito para concretizar a profecia de seu pai.

Em 1990 Zezé Di Camargo e Luciano gravam e lançam um disco com a música “É o Amor”, composta por Zezé. Com a ajuda do pai, os filhos de Francisco conquistam as rádios e vendem um milhão de discos.

'Dois filhos de Francisco' é um conto magestral, bem dirigido, roteirizado e com um elenco estelar. Um filme nacional que mostra a vida de muitos brasileiros.


Nota: 
Crítica por: Renato Marafon
Site Oficial : ---