Encontro Explosivo


Sinopse: June trabalha recuperando carros antigos. No aeroporto, ela conhece Roy Miller, um agente secreto protegendo um artefato. Por causa de uma conspiração, os dois devem permanecer juntos e fugir dos perseguidores de Roy.

Analisando alguns fatos, o filme Encontro Explosivo (Knight and Day) traz sintomas de ser uma bomba. Apesar de Patrick O’Neill ser creditado como roteirista, pelo menos mais oito pessoas puseram suas mãos no texto, o que pode ter um desfecho desastroso.

Outro sinal de perigo é o fato de a produção ter regravações agendadas para apenas sete semanas antes da estreia no circuito estadunidense. Esse tipo de ajuste de última hora normalmente é feito como uma tentativa desesperada de salvar o dinheiro investido em um título de baixa qualidade.

Mesmo com todos esses indícios, pode-se dizer que Encontro Explosivo corresponde às expectativas e entrega o prometido. Trata-se de uma fita de ação com forte apelo cômico, por isso que nomes como Chris Tucker, Adam Sandler, e Gerard Butler foram cogitados para assumir o papel de protagonista. Como boa parte da graça está na aparente insanidade de Roy Miller, ninguém melhor do que Tom Cruise para assumir o personagem.

Cenas de ação com fugas impossíveis, resgates e perseguições automobilísticas podem ser repetitivas. Uma saída inteligente explorada pelo filme está em usar elipses nessas passagens, normalmente geradas pelo fato de June estar desacordada e vermos as coisas do ponto de vista dela. Cabe ao espectador completar as lacunas a seu bel-prazer.

Quem está esperando mais ação pode até se decepcionar, mas o aconselhável é se concentrar nas locações. Áustria, Espanha, Jamaica e outros belos locais servem de cenário para o bem dos olhos do espectador.


Nota:
Crítica por: Edu Fernandes (CineDude)