Diretor se recusou a usar CGI em 'A Morte do Demônio'

08.01.2013
Renato Marafon

Poucos dias após ganhar um trailer pesado, o remake de 'A Morte do Demônio' (Evil Dead) ganha novidades.

Em entrevista ao IO9, o diretor uruguaio Federico Alvarez revelou que se recusou a usar CGI no remake.

“Não quis usar efeitos em computação gráfica no filme. Todas as cenas de terror são reais, o que deu muito mais trabalho. Tivemos altos 70 dias de filmagens. As pessoas usam CGI porque é barato e rápido, e eu não gosto disso. Pesquisei muitos truques de mágica e ilusionismo. Há um momento em que uma garota corta o braço com uma faca de cozinha - é um plano seguido, sem cortes. O público vai pensar que vamos cortar a cena, mas continuamos mostrando ela se mutilando", revelou.

O diretor também promete uma surpresa no final: "A última cena será a mais sangrenta da história do cinema!".

A Sony Pictures lança o filme em 12 de abril de 2013 nos EUA, e uma semana depois no Brasil.

Assista ao trailer:

Bruce Campbell, produtor do remake e astro da trilogia original, recentemente falou sobre a classificação do novo filme.

Após ficarem presos em uma afastada cabana, cinco amigos de 20 e poucos anos encontram o Livro dos Mortos, e sem saber dos perigos presentes, conjuram demônios adormecidos que vivem na floresta. Os demônios começam a possuir jovem por jovem, deixando apenas um para lutar pela sobrevivência.

O núcleo de atores inclui Jane Levy (da série “Suburgatory”) como Mia; Shiloh Fernandez (“A Garota da Capa Vermelha”) como David; Lou Taylor Pucci (“Vírus”) como Eric; Jessica Lucas (“Cloverfield – Monstro”) como Olivia e Elizabeth Blackmore (da série “Legend of the Seeker”) como Natalie.

“O elenco de novos talentos tem o mesmo espírito que nós tínhamos quando fizemos o filme original”, diz Tapert. “O desejo de proporcionar ao público uma experiência inesperada e escandalosa em filmes de terror”.

Diablo Cody ('Juno', 'Garota Infernal') reescreveu o roteiro, utilizando como base o texto do semi-desconhecido uruguaio Federico Alvarez, que ficou com a direção.