Qual o segredo do sucesso da saga 'Crepúsculo'?

22.11.2012
Renato Marafon

Muitos se perguntam qual é o segredo do sucesso da franquia 'Crepúsculo', adaptação cinematográfica dos livros de Stephenie Meyer.

O primeiro filme da franquia, dirigido por Catherine Hardwicke ('Aos Treze'), chegou aos cinemas massacrado pela crítica especializada, o que geralmente significa fracasso absoluto nas bilheterias.

E justamente o oposto aconteceu, em um inexplicável fenômeno. As bilheterias mundiais somaram incríveis US$ 392 milhões, transformando-o no sétimo filme mais visto nos cinemas em 2008.

'Crepúsculo' foi a primeira obra publicada pela autora Stephenie Meyer, que depois criou mais quatro livros da série, sempre mais sucesso a cada um. "Como uma escritora de primeira-viagem, não tinha a menor idéia do que seria normal", diz ela. "Eu ainda não sei. Eu não tinha expectativas. Eu fui inicialmente abordada sobre o filme antes do livro sequer ser lançado. Eu não esperava ouvir nada sobre o livro até que ele estivesse nas prateleiras...".

Ou seja, nem a autora imaginava o fenômeno que a série se transformaria. Conforme Meyer continuou a adicionar volumes à sua série de livros, a Summit Entertainment se interessou pela idéia de desenvolver a saga em uma série de filmes. "A idéia de uma fantasia sobrenatural como pano de fundo uma grande e trágica história de amor é uma grande combinação. Se juntarmos a isto uma série de livros mais vendidos, e os fãs já conectados aos personagens, temos realmente uma boa base para conquistar até o público que não conhecia 'Crepúsculo'", revela.

Porém, enquanto a franquia segue sua trilha de sucesso, seus astros não conseguem manter o mesmo feito em seus novos filmes.

A protagonista Kristen Stewart tira as horas vagas para se dedicar a produções menores, que consequentemente afundam comercialmente. Após ser cataputada ao sucesso, a atriz estrelou 'Férias Frustradas de Verão' (que arrecadou US$ 17 milhões mundialmente) e 'The Runaways - Garotas do Rock' (US$ 4,6 milhões). Stewart teve uma atuação elogiada em 'Corações Perdidos', que arrecadou míseros US$ 317 mil mundialmente.

Seu primeiro grande filme fora da franquia foi 'Branca de Neve e o Caçador', com Charlize Theron, que arrecadou saudáveis US$ 396 milhões mundialmente; e tem uma sequência sendo preparada.

Robert Pattinson teve um pouco menos de sorte nas bilheterias, e não conseguiu se fixar como galã. Ele estrelou os longas 'Água para Elefantes', que arrecadou medianos US$ 117 milhões mundialmente, 'Lembranças' (US$ 56 milhões); 'Bel Ami' (US$ 8,3 milhões) e 'Cosmópolis' (US$ 6 milhões) . Não empolgou.

Pior ainda é a situação de Taylor Lautner. Ele se tornou aposta alta em Hollywood e chegou a pedir um cachê de US$ 7 a 15 milhões por filme. Porém, fracassou logo em seu primeiro filme como protagonista: 'Sem Saída' arrecadou US$ 82 milhões mundialmente, sendo que os produtores esperavam arrecadar mais de US$ 100 milhões somente nos EUA.

Como resultado, Lautner foi dispensado do elenco de 'Stretch Armstrong' e 'Incarceron', e até o momento não assinou contrato para nenhum outro filme fora da franquia (com excessão de uma participação em 'Gente Grande 2').

Se o segredo do sucesso da franquia não está em seu elenco, também não está em seus diretores. Após dirigir o primeiro filme, Catherine Hardwicke foi dispensada pela Summit, e se dedicou à versão moderna de 'Chapeuzinho Vermelho', 'A Garota da Capa Vermelha'. Apesar de ter um elenco interessante, o longa afundou nas bilheterias, arrecadando míseros US$ 37 milhões.

Talvez o sucesso possa estar na história, um clássico clichê. A autora inova ao mostrar uma família de vampiros 'vegetarianos', que não dormem em caixões, caminham a luz do dia, convivem pacificamente com os humanos e onde cada um possui um talento especial, como ler pensamentos, ver o futuro e ter a habilidade de manipular os sentimentos das pessoas que estão próximas. Meyer narra esta história de amor entre uma mortal e um vampiro do ponto de vista de Isabella. Seus medos, suas dúvidas, suas emoções diante de Edward. Um Romeu e Julieta moderno.

É difícil decifrar o que transformou a franquia em um fenômeno moderno, com uma engajada legião de fãs no mundo todo. E mesmo os mais céticos sabem que a saga promete gerar novos frutos, e muitos, muitos milhões para os cofres da Summit.

O derradeiro capítulo da 'Saga Crepúsculo' entrou no circuito brasileiro superando as expectativas do mercado e quebrando vários recordes. Em seu fim de semana de estreia, faturou R$ 37 milhões, alcançando, em quatro dias, o posto de oitava bilheteria do ano. Sendo assim, 'A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2' conquistou o título de maior a abertura da história do país. 'Parte 1' levou 1,7 milhão no mesmo período.

Mundialmente, 'A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2' liderou as bilheterias em todos os 51 mercados em que foi lançado, e arrecadou US$ 340,9 milhões em um final de semana.

'A Saga Crepúsculo - Lua Nova' fez incríveis US$ 709 milhões mundialmente, enquanto 'A Saga Crepúsculo - Eclipse' somou US$ 698 milhões mundialmente.

A Summit Entertainment estima arrecadar em torno de US$ 1,2 bilhão mundialmente com os dois filmes.

E quem pensa que a franquia está chegando ao fim, está muito enganado: os produtores já começaram a planejar o futuro da franquia nos cinemas. O novo filme será ambientado no mesmo universo dos filmes, mas não terá o trio principal.

O plano é focar o próximo filme em outros personagens da franquia, sendo a matilha de lobos a provável escolha da Summit. Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner não irão retornar.

'A Hospedeira', primeiro livro da autora pós-'Crepúsculo', também está sendo adaptado para as telonas, estrelado por Saoirse Ronan ('Hanna', 'Um Olhar do Paraíso') e dirigido por Andrew Niccol ('O Senhor das Armas').

Por fim, o segredo do sucesso de 'Crepúsculo' continua um enigma, mas até os que abominam a franquia tem que admitir seus incríveis feitos e seu sucesso inigualável. 'A Saga Crepúsculo' é um dos maiores fenômenos modernos.